7.2.07

É isto, o amor


© Enrico Pajello/Reuters

Esta descoberta em Mântova, que se pensa ter mais de 5 mil anos, foi capa do Público há uns dias. O que à primeira vista parecia apenas um monte de ossos transformou-se numa das imagens mais bonitas que já vi e tocou-me de tal maneira que me fez chorar. E fez cair por terra, para mim, a teoria de que nascemos e morremos sós.

1 comment:

Joana said...

o outro link não funcionava bem

"The boat reappeared, but brother and sister had gone down in an embrace never to be parted; living through again in one supreme moment the days when they had clasped their little hands in love, and roamed the daisied fields together."

http://www.bartleby.com/309/

ia começar aqui a falar sobre pq é que apesar de ter lido isto há uns 10 anos ou mais sempre me lembrei desta cena final. mas ... estou atrasada já :(