11.10.07

19m [9:25am]



Crescendo foi ganhando espaço
Pulou do meu braço
Nasceu outro dia e já quer ir pro chão
Já fala mãe, já fala pai
Já não suja na cama
Não quer mais chupeta
Já come feijão
E posso até ver os meus traços nos primeiros passos
Tropeça e seguro e não deixo cair
Se cai, levanta, continua
A porta da rua fechada
Criança não deixo sair
Da linha, da linha

Reflexo no espelho leva à emoção
A lágrima ameaça do olho cair
Semente fecundou
Já começa a existir

É cria, criatura e criador
Cuida de quem me cuidou
Pega na minha mão e guia

Maria Rita, Cria

2 comments:

Sofia said...

Já percebi que a A. está a crescer muitoooo! Ainda bem! Muitos, muitos dias felizes de crescimentos juntas(os)!

joanamb said...

sei como é,
como me revejo, como a revejo!