17.7.08

Chicken pox

Não vou dizer aqui o que realmente me apetece
(para não chocar mentes mais impressionáveis)!
Vou apenas dizer que, a dois dias de deixar definitivamente
a creche por uma longa temporada
(até que eu me esqueça completamente do que é andar sempre com o coração na boca, mais precisamente!),
eis senão quando, tcharan, as p**** das borbulhas começam a aparecer como pipocas!
É o brinde para as férias e para que possa dizer que teve, realmente, o tratamento completo.
Ah, não, espera, ainda faltam os piolhos!
(é melhor não dizer isto muito alto, não vão eles começar a brotar aí à grande!)
Resta-me ouvir isto e respirar fundo e pensar que há coisas muito, mas muito piores e que, como tantas outras coisas na vida às quais acabamos por tornar-nos imunes:
you can't have it once you've had it!

4 comments:

joana said...

estou de férias
podemos combinar para te emprestar o livro maravilha
bacci

isso da pox das galinhas pá, pensa positivo, é bom sinal, quanto mais cedo te livrares dessas doenças todas das crianças melhor, melhor para ti e para ela. :)

alice said...

ufa, este ano foi complicado!
Sei que é difícil, mas a varicela ela não volta a ter...

Marta Mourão said...

Passa não tarda! :)

greg said...

DOENÇA


O médico serenou Juca Poeira.
Que ele já não padecia da doença
que ali trouxera em tempos

E o doutor disse o nome
da falecida enfermidade:
“Arritmia paroxística supra-ventricular”

Juca escutou, em silêncio,
com pesar de quem recebe condenação.

As mãos cruzadas no colo
diziam da resignada aceitação.

Por fim, venceu o pudor
e pediu ao médico
que lhe devolvesse a doença.

Que ele jamais tivera
nada tão belo em toda a sua vida.


(Mia Couto)